TV Onda Sul
Categoria
06/12/2017

Ataíde Vilela continua no presídio local

Ataíde Vilela, denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) por supostas fraudes em contratos com empresas que faziam a coleta de lixo e a limpeza urbana do município durante a sua gestão, completou 10 dias de prisão na terça-feira, 5. Ele está preso preventivamente desde o último dia 26 de novembro, quando se entregou à Polícia depois de ser considerado um foragido da Justiça.

Outros ex-servidores que trabalharam na Prefeitura Municipal durante o seu mandato, inclusive alguns do “alto escalão”, também são investigados pelos mesmos crimes e chegaram a ser presos, porém todos estão aguardando em liberdade.

A ex-secretária de Obras, Habitação e Serviços Urbanos, Sônia Maria de Oliveira, e o ex-diretor de Limpeza Urbana do Município, Gleison Santos Martins, foram os últimos a serem soltos. A engenheira deixou o Presídio de Passos no dia 24 de novembro e Martins saiu no dia 1º deste mês.

Além de Vilela, um dos donos das empresas envolvidas no suposto esquema criminoso também está preso no interior paulista e outro continua foragido, segundo o promotor Paulo Frank Pinto Júnior, que foi quem iniciou e conduziu a investigação, com o apoio da Polícia Civil, do Grupo Especial de Promotores de Patrimônio Público (GEPP) e do Centro de Apoio Operacional do Patrimônio Público (CAOPP). Ele, no entanto, não mencionou os nomes dos empresários.

Ainda de acordo com o representante do MPE, até ontem Ataíde Vilela ainda não tinha sido ouvido sobre as denúncias que recaem sobre ele e agora só deverá ser ouvido em juízo. “A oitiva dele foi marcada, mas ele estava foragido na época e não compareceu. Agora esta investigação foi concluída e ele só será ouvido em juízo”, disse ele, lembrando que o ex-prefeito foi denunciado pelos crimes citados.

Paulo Frank destacou também que o ex-chefe do Executivo passense ainda é alvo de novas investigações, sendo que uma delas segue em sigilo e outra foi um desdobramento dessa primeira investigação e que prossegue na apuração de novos crimes e novos autores que foram apontados por alguns dos réus investigados. “Denúncias essas que remontam desde 2009 e estão sendo apuradas junto à promotoria”.
 
No presídio

Diferente da primeira vez que foi preso temporariamente, no dia 9 de novembro, e permaneceu apenas dois dias no Presídio de Passos por não concordar de permanecer recolhido junto com outros detentos que não têm curso superior, desta vez Ataíde Vilela permanece preso na cidade. Da primeira vez ele foi transferido para a Penitenciária Nelson Hungria, na cidade de Contagem, onde ficou por mais 4 dias até conseguir seu habeas-corpus.

Ataíde continua no presídio local.
Ataíde continua no presídio local.

 

Via Folhadamanha

© 2017 TV Onda Sul - Todos os direitos reservados.